Marcelo Gaúcho visita novo Centro Especializado em Reabilitação Física, Auditiva e Visual

 

A deficiência, seja ela física ou mental, sempre foi uma das causas mais importantes para o Vereador Marcelo Gaúcho. Desde antes de ocupar uma cadeira no Legislativo patrulhense, ele já encabeçava ações e projetos em prol de crianças e adultos portadores de deficiência. Ao entrar na Câmara, esta vontade de ajudar só aumentou, e ele encontrou uma forma de auxiliar ainda mais estas pessoas que passam por tantas dificuldades, mas que, se ajudadas, podem levar uma vida normal em sociedade.

Na tarde da última sexta-feira, o vereador visitou o Centro Especializado em Reabilitação Física, Auditiva e Visual - CER, que será referência para o litoral norte gaúcho, atendendo a 23 municípios da região. O CER fica localizado em Osório, o que facilitará aos pacientes (nas áreas física, auditiva e visual) do Litoral Norte, incluindo Santo Antônio da Patrulha, que precisam se deslocar até Porto Alegre e região metropolitana, para tratamento. Agora eles passarão a contar com esse serviço na cidade vizinha, otimizando tempo e diminuindo gastos dos municípios com transporte.

O Centro Especializado em Reabilitação Física, Auditiva e Visual Dr. Freddy Flaviano Torrico Soria (CER III) foi inaugurado no dia 22 de abril deste ano e começou suas atividades no mês de maio, pois ainda conta apenas com o convênio de 8 municípios dos 23 que pode atender. O espaço foi construído a partir do projeto arquitetônico padrão disponibilizado pelo Ministério da Saúde, e é o primeiro do Estado a obedecer ao novo formato. O investimento contou com recurso Federal de R$ 3.750.000,00 além de aditivos de aproximadamente 500 mil pagos pelo município e Osório, que disponibilizou o terreno e realizou todos os trâmites burocráticos para construção e aquisição de equipamentos. O Ministério também disponibilizou mais R$ 1.500.000,00 para aquisição de equipamentos e mobiliário obrigatório, sendo que o município investiu recursos próprios na aquisição dos materiais de consumo, como os jogos lúdicos, halteres e caneleiras.

Marcelo conheceu todas as dependências do local, que conta com sala de espera interativa, vários consultórios totalmente equipados, salas de tratamento das mais diversas modalidades, equipamentos de última geração e um ginásio completamente abastecido de materiais para recuperação de pacientes, incluindo academia e vestiário.

No momento da visita, funcionários estavam recebendo treinamento especializado da equipe da Associação Canoense de Deficientes Físicos – ACADEF, que é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, de utilidade pública municipal, estadual e federal. O Gestor de Serviços de Saúde da Acadef, Jivago Di Napoli, que também é Fisioterapeuta e Mestre em Inclusão Social e Acessibilidade, estava ensinando a equipe da CER sobre procedimentos relacionados a reabilitação física de pacientes amputados com o uso de próteses. Segundo ele, o objetivo do paciente deve ser de habilitação e reabilitação física e socioprofissional. No CER através de uma equipe multidisciplinar e intersetorial, os serviços e atendimentos são delineados para que a pessoa beneficiária alcance sua independência, dentro dos limites impostos pela deficiência ou incapacidade, primeiro aceitando a si mesma e depois, se integrando na sua família e na comunidade.

Saiba mais:

O custeio mensal do CER será realizado pelo Ministério da Saúde no valor de R$ 200.000,00, mais produção mensal, após a habilitação do serviço. Até a habilitação, o custeio será dividido entre os 23 Municípios da Região de acordo com o porte populacional. O serviço atenderá os 23 municípios da 18ª Coordenadoria Regional de Saúde, totalizando uma população aproximada de 400 mil.

A regulação de pacientes será feita pelo Estado, do mesmo modo como já é realizado, com o diferencial de serem regulados para Osório ao invés de Porto Alegre e região.

O Centro Especializado em Reabilitação (CER) é um ponto de atenção ambulatorial especializado em reabilitação, que realiza diagnóstico, tratamento, concessão, adaptação e manutenção de tecnologia assistiva, constituindo-se em referência para a rede de atenção à saúde da pessoa com deficiência no território. 

 O atendimento no CER será realizado de forma articulada com os outros pontos de atenção da Rede de Atenção à Saúde, através de Projeto Terapêutico Singular, cuja construção envolverá a equipe, o usuário e sua família. Ainda tem equipamentos chegando e outros ainda sendo licitados, pois restaram fracassados em editais anteriores.

A gestão será realizada pelo Instituto Maria Schmitt de Desenvolvimento de Ensino, Assistência Social e Saúde do Cidadão (IMAS) vencedor do processo licitatório. A contratação dos profissionais para composição da equipe de trabalho será de acordo com a portaria ministerial que define a equipe mínima para o funcionamento do serviço.